Alimentação do Concurseiro para passar em Concurso Público

Quando se faz referência a uma dieta saudável é comum pensar em alimentos adequados para manter um peso favorável, prevenir a saúde cardíaca, evitar os que favorecem a hipertensão (sal) ou excluir a junk food, entre outros. Mas poucas vezes se tem em conta que os alimentos cuidam do nosso cérebro, melhoram o seu funcionamento e ajudam aqueles que estão deprimidos ou angustiados. Dessa forma, a alimentação também ajuda a memorização e o aprendizado de quem quer passar em concurso público.

Como Passar em Concurso Público

Dieta para passar em concurso público

1) O principal “alimento” é o oxigênio, já que o cérebro, por si só, utiliza 20% do consumo total do organismo, mas pesa apenas 1,4 kg neurônios precisam de oxigênio e, para isso, há que realizar atividade física. Toda pessoa que a concretize de forma regular exercício físico aumenta o aporte de oxigênio e melhorar, assim, o aprendizado, a memória, as funções intelectuais e protege a degeneração dos neurônios. Por sua vez, a atividade física aumenta a produção de hormônio do crescimento, indispensável para revitalizar. Com apenas 30 minutos diários de atividade aeróbica moderada, alcança.

2) É necessária uma boa ingestão de líquidos e lembrar que 90 % do cérebro é composto por água, um veículo essencial para que se efetuem as adequadas transmissões estudo. Com freqüência, uma desidratação leve (uma descida de apenas 2% de água no organismo) provoca perda temporária de memória, dificuldade para fazer cálculos e dificuldades para que o olho possa focar bem para ler. É essencial beber pelo menos 8 copos de água por dia, a taxa que deve aumentar pois toda pessoa que quer aprender inglês ou passar em concurso público está estressada.

3) Comer alimentos que contêm gorduras “boas” como as que estão presentes em peixes do mar, nozes, sementes, óleo de oliva e girassol e evitar as gorduras “ruins” (trans e saturadas presentes na manteiga, carnes gordas, enchidos, queijos gordos, produtos de lanches e alimentos processados. Fácil e útil de se lembrar é que os alimentos que são prejudiciais para o coração, o são também para o cérebro.

4) deve-se evitar a hipoglicemia: se o nível de açúcar no sangue é baixo se danificam os neurônios, daí a necessidade de que o cérebro não passe fome, como em pacientes com anorexia. Como todos os extremos são maus, o açúcar em excesso não é saudável para o cérebro (como a diabetes não controlada), por isso é conveniente deixar os açúcares refinados e, em seu lugar, consumir, por exemplo, carboidratos complexos presentes em leguminosas, arroz integral, vegetais e farinhas de grão inteiro.

5) A dieta deve ser balanceada com maior contribuição, legumes, frutas, frutos secos, cereais integrais e consumo de carnes brancas e peixe, alimentos essenciais para a formação de células novas e saudáveis.

6) Ainda não está definitivamente comprovado, alguns estudos sugerem que uma dieta restrita em calorias ativa mecanismos que permitem que os neurônios vivam mais tempo.

Em resumo, todos querem saber como passar em concurso público mas primeiro todos devem cuidar do seu cérebro pois para a saúde dele, é bom que se comam alimentos verdadeiros, cuidando de cada pedacinho que se ingere. Use seu cérebro para cuidar bem dele. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *